Geolux, Centro de Artes Visuais, Coimbra

2009.Apr

solo show
curated by:  Albano da Silva Pereira

April > June 2009
Centro de Artes Visuais
Coimbra, portugal

list of works:

video

prints

other

.

A exposição ”Geolux” de Miguel Soares surge no contexto do programa que o Centro de Artes Visuais – Encontros de Coimbra tem fomentado de divulgação da obra de artistas portugueses a meio de carreira com projectos pensados especificamente para esta instituição.

Com um percurso iniciado no princípio dos anos 90, Miguel Soares (Lisboa, 1970)  tem vindo a desenvolver um trabalho que se centra em preocupações relacionadas com a tecnologia e a criação humana (onde a ficção científica tem particular relevo), a relação entre arquitectura e design, assim como a ecologia e a geografia. Existe paralelamente uma constante pesquisa em torno das questões de percepção e dos processos de criação de uma imagem.

Utilizando uma miríade de referências que vão da arte conceptual à música erudita, da ficção científica à tecnologia mais avançada, na presente exposição Miguel Soares apresenta um universo visual que gira em torno da Geografia, da Geologia e da Luz. ”Geolux” reúne obras com diferentes preocupações e temáticas datadas entre 2006 e o presente e apresentará dois vídeos inéditos que propõem, com base em composições musicais criadas pelo artista, uma animação 3D que foca a reacção de objectos abstractos ao som.

Se aparentemente as suas obras propõem sistemas paralelos, quer sejam artificiais quer sejam fictícios, na verdade, a sua intenção é a de propor uma nova forma de conceber a realidade e de alterar a percepção desta. Neste sentido, as suas obras sugerem um novo modo de pensar e de ver o mundo.

A obra de Miguel Soares tem um lugar singular na criação contemporânea portuguesa. Diversa e profundamente criativa, é capaz de simultaneamente apresentar situações de uma enorme simplicidade, como aquela em que mostra os locais onde o artista conceptual Bruce Nauman expôs no ano de 2007 (Jumping Nauman, 2007), ou lâmpadas de jardim transformadas em planetas através do simples manipular da abertura do diafragma (Planets, 2008) até à morosa e complexa desconstrução do Concerto de Brandeburgo e a criação de uma nova música que comprova o autismo do seu interprete mais famoso Glen Gould (untitled (Playing with Gould playing Bach), 2007).

Miguel Soares foi o vencedor do Prémio BesPhoto 2007 e o seu trabalho de vídeo foi alvo de uma exposição antológica na Culturgest nesse mesmo ano.

Albano Silva Pereira

.

IMG_4995

IMG_5041

IMG_5045

IMG_5001
IMG_4772

IMG_5022

Categories : exhibitions  solo   texts
Tags: , , , ,

Remote Control, Plataforma Revólver, Lisbon

2007.Sep

Remote Control
curated by Victor Pinto da Fonseca

September 28 > November 03, 2007
Plataforma Revólver
Lisbon, Portugal

exhibited works: untitled (playing with Gould playing Bach)

related links: Remote Control at Artecapital.net



ms

remotecontrol2007

Categories : exhibitions  group
Tags: , , ,

2007 solo show (Miguel Soares 2007), Galeria Graça Brandão, Lisbon

2007.Jun

MIGUEL SOARES 2007
June 21 – July 31

Galeria Graça Brandão Lisboa
Rua dos Caetanos, 26
Lisbon

list of works:

PRINT

VIDEO

OTHER

exhibition views
miguel_soares_2007_view05c

miguel_soares_2007_view03

view206

view207

miguel_soares_liine_vd1

2007-06-22-ms2007gb3-118

miguel_soares_ggould

untitled (playing with Gould playing Bach)

2007.Jun

gould_banner
10′30”
2007
I reedited small portions of this concert in order to create 4 new tracks.
J. S. Bach, Brandemburg Concert n.5, 1962
Baker (Flute), Shumsky (Violon), Glenn Gould (Piano)

(02′18” excerpt from part 1 of 4)